Ame-se

Querer-nos nos faz bem, nos faz felizes. E é o melhor presente que podemos oferecer aos outros...

separador

Estes dois vídeos parecem ter sido realizados por pessoas que tinham algo muito pessoal para expressar e que sentiam verdadeiro amor pelo que estavam fazendo:

Tradução das frases que aparecem no vídeo: LÁGRIMAS DE GIULIETTA – “No começo estava a Natureza… Então algo aconteceu… e se fez maior… e maior ainda. Trataram de coexistir… mas não foi tão fácil. Deixe o seu carro… plante uma árvore. Detenhamos o aquecimento global… Desfrute da Natureza!”

Perdão pela seguinte reflexão tão óbvia e ordinária, sobretudo depois desses vídeos tão delicados:

O ato de se coçar não teria nenhum sentido se o fizéssemos quando outras pessoas nos ordenassem e num lugar qualquer do nosso corpo no qual nos indicassem fazê-lo.

É claro que a ação de se coçar tem sentido se a executamos quando é necessária (muitas vezes urgente!) e nesse exato lugar que só nós podemos precisar.

Salvo devidas distâncias, algo parecido poderia se dizer de qualquer coisa que façamos, inclusive de atividades muito importantes das nossas vidas: algumas as realizamos mecanicamente, por obrigação, sem estar realmente interessados ou comprometidos, e outras, pelo contrário, as realizamos com verdadeira paixão, porque são uma expressão autêntica daquilo que surge espontaneamente do mais profundo do nosso Ser.

Vale a pena refletir sobre o sentido que tem continuar com algumas dessas atividades que ainda fazemos por obrigação…

Algumas frases de Steve Jobs:

Steve Jobs com a sua família
Steve Jobs com a sua família

Steve Jobs

Nas grandes histórias da literatura ou do cinema, os protagonistas muitas vezes enfrentam todo tipo de dificuldade para poder finalmente alcançar aquilo que tanto desejam. Nada haveria de interessante na história de Romeu e Julieta, se eles tivessem obedecido à ordem que lhes impunham suas famílias. E nenhuma criança acharia encantadora a história da Gata Borralheira se ela tivesse aceitado docilmente o destino que lhe reservava sua madrasta.

A qualidade do nosso trabalho

Faz alguns anos, no meio de uma crise pessoal, tive a ideia de fazer meu próprio site. O que começou por simples curiosidade foi me interessando cada vez mais e despertando em mim alguns talentos que não sabia que tinha.

Ser autênticos não significa sermos perfeitos nem “maravilhosos” nem nada no estilo. Só é expressar por meio de nossas ações o que realmente sentimos e pensamos. E quando trabalhamos com paixão, pondo toda nossa energia naquilo que mais gostamos de fazer, obtemos os melhores resultados.

É claro que este site não é precisamente o melhor de todos os que há na internet, mas sim sei que é a melhor página que eu posso fazer, que é o melhor que tenho para oferecer.

Axel Piskulic

Tradução de Ana Lúcia de Melo

“Ame-se” também percorreu seu próprio caminho ao longo do tempo e experimentou sua própria evolução. Por exemplo, assim se via há algum tempo:

Clique sobre a imagem para viajar no tempo…

O blog 'Ame-se', há alguns anos atrás

E um pouco antes era assim:

Clique sobre a imagem…

O blog 'Ame-se', há alguns anos atrás

E finalmente, assim era “Ame-se” nas suas origens, quando sabia somente o básico sobre como fazer meu próprio site:

Clique sobre a imagem…

O blog 'Ame-se', há alguns anos atrás
Compartilhar este artigo no Google +

Se você gostou deste artigo, por favor...

Não se vá sem compartilhá-lo no Facebook, Twitter ou Google+

Não se vá sem deixar seu comentário

Não se vá sem se inscrever grátis por e-mail... Obrigado!

  1. Maria Helena disse:

    Axel: Este site é o melhor que encontrei na Internet. Tem conteúdo, tem conhecimento, tem dedicação, tem amor, tem Alma no que você toca e faz. Sinto muito mais que isso, mas difícil expressar… talvez hoje não esteja tão inspirada… tão poética… tão centrada…, mas queria dizer algo a você, por isso escrevi.

    Namastê_Helena

  2. Francine Melchior disse:

    Adoro aproveitar o meu tempo lendo suas matérias!

line