Ame-se

Querer-nos nos faz bem, nos faz felizes. E é o melhor presente que podemos oferecer aos outros...

separador

Com frequência condicionamos a nossa felicidade ao cumprimento de certos objetivos, elaboramos planos que nos permitam alcançar essas metas e depois fazemos nosso maior esforço para levá-los à prática.

Mas essa maneira de programar nossas vidas não nos assegura que nossos sonhos se tornarão realidade… e muito menos garante que vamos nos sentir bem no dia a dia, nem ainda no caso de que finalmente se realizem nossos desejos.

“ Se você quer fazer Deus sorrir, conte-lhe seus planos.”

Curta-metragem “Lucille IV” & The Rocket Man (“Lucille IV” e o homem foguete), de Greg Hettinger.

Para o singular protagonista desse vídeo as coisas não saíram como havia pensado, mesmo que aparentemente tinha considerado todos os detalhes. Inclusive esta não era sua primeira tentativa: essas gigantescas turbinas tinham o nome de “Lucille IV”, dando a entender que se tratava de seu quarto protótipo. (Eu gosto muito deste vídeo! Adoro essa incrível personagem e seu entorno, e me faz rir muito o final tão inesperado… fico feliz de ter encontrado a maneira de relacioná-lo com este tema para poder compartilhá-lo aqui.)

Claro que é necessário fazer planos e é bom tratar de se ajustar a eles. Mas não há que se esquecer que ao mesmo tempo também exercemos um milagroso poder criador por meio da Lei da Atração, e podemos alterar a realidade e influir sobre as outras pessoas se atuamos de maneira consciente no momento presente. O melhor, então, é que nossos planos contemplem a possibilidade de aproveitar as oportunidades que vão surgindo, ainda que nãos as tenhamos previsto.

Os bons jogadores de xadrez podem imaginar o desenrolar de uma partida com muitos movimentos de antecipação. A esse aspecto do jogo o chamamos de “tática no xadrez” e permite prever e concluir uma elaborada sequência de movimentos para obter alguma vantagem ou inclusive para ganhar a partida. Poderíamos dizer que esses jogadores sabem elaborar um bom plano e levá-lo à prática.

Uma mulher diante de um enorme tabuleiro de xadrez (October, by Alexander Zatsepin)
Foto de Alexander Zatsepin

Mas os grandes jogadores aplicam também o “xadrez posicional”, que consiste em tratar de localizar as peças próprias dominando as casas mais importantes do tabuleiro e simplesmente deixá-las ali, mesmo que não se tenha ainda uma tática concreta em mente. Ter bem posicionadas nossas peças, nos assegura poder responder da maneira mais efetiva diante de qualquer circunstância inesperada no desenvolvimento do jogo.

Do mesmo modo, enquanto tratamos de concluir aquelas táticas ou planos que nos permitam alcançar nossas metas, o melhor que podemos fazer é nos posicionarmos diante da realidade de uma maneira tal que possamos interagir e nos relacionarmos de maneira criativa e espontânea, aproveitando qualquer oportunidade inesperada que nos apresente.

7 Dicas para recuperar o momento presente

Para exercer ao máximo nosso poder criativo, para gerar e aproveitar novas ideias e oportunidades, devemos experimentar plenamente o “aqui e agora”, devemos viver cada instante de maneira consciente. E, talvez, o mais importante, devemos responder ao momento presente com emoções positivas, apreciando tudo de bom que nos oferece.

Ilustração de Claudia Degliuomini (uma menina e seu cachorro admirando o céu noturno).
Ilustração de Claudia Degliuomini

Aqui 7 ideias simples para recuperar a consciência se descobrimos que estamos distraídos ou preocupados.

Em todo momento que nos sentirmos incomodados, apressados, irritados, etc., sempre podemos relaxar por um momento, nos afastarmos do que nos incomoda, sorrir e nos sentirmos ainda que seja um pouco melhor do que estávamos uns segundos antes.

Quando estamos distraídos, atuando de maneira mecânica, nossa respiração é inconsciente e superficial. Respirar profundamente duas ou três vezes é muito relaxante e nos conecta novamente com o momento presente.

Em qualquer momento e lugar sempre podemos dedicar uns momentos para apreciar o bom que o momento presente nos oferece. Sempre há coisas boas para expressar gratidão, por exemplo, a saúde, o clima, a companhia, o sol, a roupa que estamos usando, etc. A atitude de apreciar vai ao encontro da de agradecer. E a gratidão atrairá mais coisas para se sentir agradecido.

Podemos concluir qualquer atividade de uma maneira consciente e deliberada, experimentando plenamente nossas sensações corporais e nossos movimentos. Caminhar, por exemplo, é uma experiência totalmente diferente se se faz de maneira consciente. Além do mais, experimentar plenamente o que estamos fazendo interrompe o desgastante diálogo interno da nossa mente, que de outra maneira não se detém nunca.

Continuar fazendo o que estamos fazendo, mas movendo-nos um pouco mais devagar nos devolve a consciência dos nossos movimentos e suspende o interminável fluxo dos pensamentos.

Dirigir nossa apreciação e gratidão por nós mesmos, a cada uma das nossas qualidades e talentos, quer dizer nos amarmos a nós mesmos, exerce um poderoso poder transformador sobre nós, sobre nossas relações e sobre toda a nossa realidade.

Praticar alguma técnica de meditação nos devolve a conexão com o momento presente e suspende esse incessante diálogo interno que ocupa sempre nossa atenção. A seguir, um vídeo que propõe e descreve uma técnica de meditação muito simples, muito breve e que podemos praticar quase em qualquer situação:

Como meditar num minuto, de Martin Boroson.

Jesus nos deixou uma mensagem clara a respeito dos planos e preocupações, um verdadeiro chamado para enfocarmos no presente:

Olhem os passarinhos, que não se preocupam com o alimento, não precisam de semear, nem de colher, ou de armazenar comida, pois o vosso Pai celestial é quem os sustenta. E para ele vocês têm muito mais valor do que os passarinhos. As vossas preocupações poderão porventura acrescentar um só momento ao tempo da vossa vida? E para que se preocuparem com o vestuário? Olhem os lírios do campo que não têm cuidados com isso! E, contudo, nem mesmo o rei Salomão, em todo o seu esplendor, se vestiu tão belamente como eles. E se Deus cuida assim das flores, que hoje nascem e amanhã já não existem, não cuidará porventura de vocês, gente de pouca fé? Portanto, não se preocupem com a comida e a roupa para vestir. Para que serem como os incrédulos? Mas o vosso Pai celestial sabe perfeitamente que precisam delas. Deem, pois, prioridade ao seu reino e à sua justiça e Deus cuidará do vosso futuro. Não se preocupem com o dia de amanhã. O dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta cada dia o seu mal.

Mateus 6:26-34

É no momento presente que semeamos a semente do que virá. Criamos nossa realidade de acordo a nossas emoções, por isso é tão importante cuidar dos nossos estados de ânimo e dirigir conscientemente nossa atenção em direção aos aspectos positivos da realidade, para permitir que a vida possa se cobrir de bênçãos. Provavelmente esse seja o melhor plano que possamos adotar.

Axel Piskulic

Tradução de Ana Lúcia de Melo

Por último, um vídeo que parece confirmar que é possível desfrutar, crescer, mudar, aprender e evoluir sem a necessidade de fazer demasiados planos:

“Retrato de Lotte: do nascimento até os 12 anos”, de Frans Hofmeester.
Compartilhar este artigo no Google +

Se você gostou deste artigo, por favor...

Não se vá sem compartilhá-lo no Facebook, Twitter ou Google+

Não se vá sem deixar seu comentário

Não se vá sem se inscrever grátis por e-mail... Obrigado!

  1. William disse:

    Boa Tarde,

    Gostaria de parabenizar pelo ótimo empenho desta grande obra, que com intuito de presta solidão a muitas almas a que com afã, vem buscar um caminho para a suas ilusões, solidões e problematizações que por ventura desconecta da vida desconhecem o verdadeiro sentido cósmico na esfera terrestre do seu próprio ser…

    Continue sempre atuante para um mundo cada vez melhor!!!

line