Ame-se

Querer-nos nos faz bem, nos faz felizes. E é o melhor presente que podemos oferecer aos outros...

separador
Um grande sorriso

Normalmente não encontramos solução para todos os problemas, nem resposta para todas as perguntas, nem remédio para todos os males. No entanto, quase sem exceções, é possível se sentir bem apesar do que aconteça ao nosso redor.

Nossos pensamentos determinam nossos estados de ânimo: os pensamentos positivos nos fazem sentirmos bem e os negativos nos fazem sentirmos mal. Logo, atraímos para nossas vidas (de uma maneira “milagrosa”) o tipo de situações que nos permitem manter nossos estados de ânimo mais frequentes. É como se o Universo nos dissesse: “Muito bem, você decidiu se sentir contente (ou triste) outra vez… então vamos lhe presentear mais dessas experiências que o colocam tão contente (ou tão triste)”. Sentir-se bem, além de ser muito agradável, determina a qualidade de nossas experiências, de toda a nossa vida. Por isso é tão importante.

Sei que parece que se acontecem coisas desagradáveis, nossos pensamentos necessariamente serão negativos… mas na realidade sempre estamos optando, ainda que seja de uma maneira inconsciente. Muitas coisas maravilhosas acontecem todo o tempo. São pequenos milagres, que normalmente passamos por cima por considerá-los ordinários, com os que podemos despertar em nós uma permanente emoção de gratidão.

Uma menina varrendo uma caixa de areia (Título: Everything in its Right Place, Autor: Jim Harker)

As crianças costumam brincar na areia em todas as partes do mundo. Acham isso divertido. Mas para a menina da ilustração a areia parece lhe incomodar. A vida é algo parecido a uma “caixa de areia”. Mas em vez de areia está cheia de situações complexas, que às vezes percebemos como problemas, conflitos ou perdas. Normalmente vamos pela vida tratando de evitar estas situações, porque nos causam dor. Nós nos comportamos como a menina da ilustração.

Mas estamos aqui para aprender. De um lado, os problemas são valiosas oportunidades de crescimento, os conflitos podem nos ensinar a amadurecer e as perdas nos mostram nossos apegos. Mas ainda podemos chegar mais longe: podemos aprender a nos sentir plenamente bem no meio de todas essas situações, ainda que não estejam resolvidas.

Outra vez: Normalmente não encontramos solução para todos os problemas, nem resposta para todas as perguntas, nem remédio para todos os males. No entanto, quase sem exceções, realmente é possível sentir-se bem apesar do que aconteça ao nosso redor.

Acredito que um excelente ponto de partida é aceitar as coisas como são, a vida como é, e não condicionar nossa felicidade às situações externas, mas sim cultivá-la dentro de nós mesmos. E quando olhemos “para fora”, sejamos seletivos, mas de uma maneira diferente: em vez de exaltar o negativo, o que nos falta, nós nos concentrarmos no bom, no positivo, no que o momento presente tem de maravilhoso…

Axel Piskulic

A ilustração é de Jim Harker.

Tradução de Ana Lúcia de Melo
Compartilhar este artigo no Google +

Se você gostou deste artigo, por favor...

Não se vá sem compartilhá-lo no Facebook, Twitter ou Google+

Não se vá sem deixar seu comentário

Não se vá sem se inscrever grátis por e-mail... Obrigado!

line