Ame-se

Querer-nos nos faz bem, nos faz felizes. E é o melhor presente que podemos oferecer aos outros...

separador

Condicionamentos com um pouco de humor:

Os bonecos desta ilustração são dos que se utilizam nas fábricas de automóveis para comprovar as condições de segurança dos novos modelos durante uma batida.

Ilustração de dois bonecos de teste em carrinhos de batida

E como o único que aprenderam a fazer é bater, não podem evitar continuar fazendo isso até nos seus momentos livres.

Osho diz, em “O livro da Criança”:

Se você vê o seu pai e a sua mãe profundamente apaixonados, um grande amor, cuidando-se mutuamente, com compaixão mútua, com respeito mútuo, você terá visto como acontece o amor. Surge a esperança. Cai uma semente no seu coração e começa a crescer. Você sabe que vai lhe acontecer também.

Se não viu isso, como você vai acreditar que vai acontecer a você? Se não aconteceu aos seus pais, como vai acontecer a você? Na realidade, você vai fazer tudo o possível para evitar que lhe ocorra, caso contrário lhe parecerá uma traição aos seus pais.

Um conto da tradição Sufi sobre os condicionamentos:

Um velho árabe conduzia uma caravana que atravessava o deserto.

Uma noite só se encontraram 19 das estacas que se utilizavam para atar os 20 camelos.

Consultaram o ancião que disse: “Simulem que também cravam a estaca do camelo número 20 e acreditará que está atado”.

Na manhã seguinte efetivamente todos os camelos estavam no seu lugar. Desataram os camelos e lentamente começaram a sair. Todos exceto o número 20 que se negava a avançar.

Então, o ancião, sorrindo, ordenou: “Simulem que desatam também a corda desse camelo”.

E, então, puderam continuar a travessia.

Muitas vezes atuamos mecanicamente, como o camelo ou como os bonecos da ilustração, ajustando-nos a condicionamentos que nos limitam. No entanto, temos diante de nós infinitas possibilidades. Somos completamente livres de escolher nosso destino…

Axel Piskulic

Tradução de Ana Lúcia de Melo
Compartilhar este artigo no Google +

Se você gostou deste artigo, por favor...

Não se vá sem compartilhá-lo no Facebook, Twitter ou Google+

Não se vá sem deixar seu comentário

Não se vá sem se inscrever grátis por e-mail... Obrigado!

line