Ame-se

Querer-nos nos faz bem, nos faz felizes. E é o melhor presente que podemos oferecer aos outros...

separador
Poster do filme The Truman Show (O Show de Truman)

No filme The Truman Show, o protagonista é por sua vez o involuntário personagem principal de um “reality show” muito particular. Ele o ignora, mas desde seu primeiro dia de vida tudo o que acontece ao seu redor está escrito num roteiro e representado por profissionais. Enquanto isso, em todo momento está sendo filmado e suas reações são transmitidas ao vivo pelo programa de televisão de maior audiência, precisamente “The Truman Show”.

É possível estabelecer uma interessante correspondência entre o engano daquele que é vítima Truman no filme, e o que está acontecendo em todo o momento no interior de cada um de nós.

  • A vida de Truman se ajusta a um roteiro. Ele não o sabe, mas não é realmente livre. Salvo as distâncias, nós somos vítimas de estritos condicionamentos familiares e culturais dos que não podemos nos afastar facilmente.

  • Os que acompanham Truman na sua vida de ficção foram cuidadosamente selecionados por meio de um “casting”. Inconscientemente, nós também elegemos só a companhia das pessoas que nos permitem representar nosso “roteiro”.

  • Truman não questiona algumas circunstâncias muito suspeitas da vida que lhe são impostas, simplesmente porque ninguém ao seu redor tampouco as questiona. E aceita sem muita análise as fracas explicações que recebe quando expõe as suas primeiras dúvidas. Na nossa sociedade, condutas como o consumo ou a busca do êxito econômico lhe dão um muito discutível sentido à vida, que muitas pessoas preferem não questionar.

  • O “melhor amigo” de Truman, a quem finalmente ele acode para lhe mostrar que começa a suspeitar que este mundo no qual vivem é uma farsa, tenta por todos os meios sustentar o engano, traindo-o uma vez mais. É como nosso ego, que com falsas promessas nos convence uma e outra vez de continuar vivendo na ilusão.

  • O medo, em forma de uma fobia à agua, ao oceano, que lhe é incutida a Truman desde muito criança para poder depois o manipular, é a última barreira que tem que superar para poder alcançar a liberdade. Também nós imaginamos todo tipo de perigos que nos impedem de tomar algumas decisões liberadoras nas nossas vidas.

  • O produtor do programa de TV, ao poder controlar absolutamente tudo o que acontece no mundo de Truman (que na realidade é um enorme set de gravação), é o equivalente a esse Poder que levamos dentro, capaz literalmente de realizar verdadeiros milagres. Nosso destino é escapar dessa realidade na que parecemos estar presos, depois de tê-la construído até nos seus detalhes mais realistas com o auxílio deste Poder.

  • Finalmente, guiam Truman: a sua intuição, o desejo de ser livre e o amor da única pessoa que foi honesta com ele. Como a ele, também a nós, nos esperam a liberdade e, por sorte, também somos guiados através da intuição, o desejo de liberdade e o amor…

Axel Piskulic

Tradução de Ana Lúcia de Melo
Compartilhar este artigo no Google +

Se você gostou deste artigo, por favor...

Não se vá sem compartilhá-lo no Facebook, Twitter ou Google+

Não se vá sem deixar seu comentário

Não se vá sem se inscrever grátis por e-mail... Obrigado!

line